sexta-feira, fevereiro 07, 2014

A Escuridão e a luz...


 
 
 
A Luz e a Escuridão

A escuridão… a escuridão parece sólida. Entramos na escuridão e todo o nosso ser fica alerta. Enlouquecemos ou tocamos o céu. Silencio, luz, escuridão. Poder ver, ser, escrever na escuridão. Sinto que isto pode fazer demasiado sentido, e se faz sentido já não tem razão e ser... É como fotografar meu espírito. As palavras apagam o espírito. Tenho medo de fazer ruído a estas horas, parece que há algo que se rasga. O silêncio rompe-se, mas volta a fechar-se, como mercúrio, o silêncio é de mercúrio. À noite tudo é mágico ou louco, ou sublime. A sublime loucura. A noite é silêncio e escuridão. É mercúrio sólido. Revela nossa loucura,  nossa estranheza, nossa beleza. Tudo cresce a níveis mortais. E quando estamos a ponto de perder, então,  nasce o sol. Nasce e inunda-nos de luz. Voltamos a respirar. Inspiramos luz e cor, cortesia para alimentar a loucura nocturna, que voltará. A mágica noite. O refúgio noite.  O salvador dia. O refúgio dia. Não gosto de fazer ruido na escuridão. Parece que algo se rompe.
Escuridão é silêncio. Pensar na escuridão é gritar. Tocar na escuridão é fazer. Respirar é gemer. Paz e tormenta. Solidão.  Solidão mágica. Não gosto de me mover na escuridão, sinto que remexo algo. Misturo o negro ao ruído rompe-se a magia que volta a refazer-se porque o silêncio e a escuridão são mercúrio. A solidão... Queremos unir solidões, obscuridades. Distrações. Esta hora... Esta hora em que se ouve ruído ao longe. Em que o corpo desaparece. Pensar! Cada vez  é mais raro pensar… Estas palavras fizeram-me pensar? Pensar pensar pensar... Mercúrio mercúrio mercúrio... E já não tem qualquer sentido. Pensar em imagens. Pensar palavras que abstraiam o pensamento. Pensar mais linguagens, mais abstractos, mais complexos, mais dualidades, mais belezas. Complexidades. Simplicidades. Luz, escuridão, mercúrio, magia... Refugio vigília. Refugio sonho. Refúgio Ignorância. Refúgio conhecimento.
Refúgio escuridão. Refúgio luz!
 
BEIJO MEU PARA TI!
BEIJOS
 

1 comentário:

Ana S. disse...

Bem-vinda de volta!
A escuridão por vezes é necessária. Faz-nos perceber como é importante um raio de luz.
Beijos