sábado, março 02, 2013

À hora de deitar.



Dedicado ao meu neto Thomas agora com 3 anos que tem como brinquedo preferido os livros e gosta que lhos leiam...


Vem contar-me um conto,

que me faça sonhar,

para minhas velas poder desfraldar.

 

Vem contar-me um conto,

que me ensine o real,

para não me perder no que é banal.

 

Vem contar-me um conto,

que me faça voar,

para que com palavras eu possa planar.

 

Vem contar-me um conto

que me fale de amor

para que da vida aprenda o fulgor.

 

Vem contar-me um conto

que me mostre o mundo,

para poder cair num soninho profundo.

 

BEIJOS

BEIJO MEU PARA TI!


..

10 comentários:

Ana S. disse...

Olá Papoila!
Bonito poema. É desde cedo que se ensina o gosto pela leitura! Beijos

heliavicente disse...

Bemvinda de volta ao blog . O Poema é muito lindo !É ótimo estimular-se o gosto pela leitura desde muito cedo . Atualmnte os jovens mergulhados nas novas tecnologias , vão perdendo o gosto pela leitura , o que é pena !

Pérola disse...

E com os contos aprendemos tanto sobre a vida.

Beijinho e boas histórias...

Pérola disse...

E com os contos aprendemos tanto sobre a vida.

Beijinho e boas histórias...

© Piedade Araújo Sol disse...

muito bonito
encerrando muito carinho

beijo

:)

Jorge P.G disse...

Ai, Papoila, como é bom adormecer ao som de um belo conto na voz de uma avó!

Um abraço.

Lilá(s) disse...

Que encanto! sonho que um dia chegará a minha vez de poder usufruir desse privilégio que é ser avó...
Bjs

Secreta disse...

Um conto encantado, para o pequeno Tomas sonhar :)

poetaeusou . . . disse...

*
Avó,
Mãe duas vezes,
ou mais . . .
,
conchinhas para o Netinho,
deixo,
*

Jorge P.G disse...

Passei por cá e deixo o meu abraço.

Jorge Guedes, o sineiro