segunda-feira, janeiro 28, 2008

A janela da minha saudade...

A ausência entrou pela minha janela com os últimos ventos de Inverno... o Sol trouxe-me a tua recordação… tropeço com a memória... o sonho continuou a vestir as noites frias…Toco-me… e um arrepio de nostalgia abraça-me com esse sentimento profano que se cola ao vazio… num espaço profundo da alma…A ausência transforma-se em objecto… sentimento… pensamento… cartas velhas esborratadas… gotas salgadas no café… canção que trauteio uma e outra vez... olhares perdidos por entre corpos desconhecidos… estrelas que ouvem os meus… e os teus silêncios… Sentimento de dor e alegria… choque com a razão… vertigem que me apaga os sentidos…
Ausência!... A ausência… A tua ausência.

GRANDE BEIJO MEU PARA TI!
BEIJOS!!!

25 comentários:

elvira carvalho disse...

A ausência de alguém que se ama é como uma amputação de um pedaço da gente.
Um abraço

Peter disse...

Belíssimo texto sobre a "ausência". Tenho acompanhado o teu blog, mas não tenho comentado, pois conheces bem a minha "inépcia" em assuntos poéticos.

P.S. - A Cristiana Palhais é uma pessoa amiga de um familiar meu e que está a colaborar connosco tal como o Fernando Novais Paiva: não tem blog e não pretende envolver-se, por falta de tempo. Daí não agradecer a quem comenta. Deixam isso comigo.

AcidoCloridrix disse...

Lindo,,, mas por vezes o longe da vista não se tornará em longe do coração,,, e a ausencia ou a distancia nos unirão com mais força aqueles que verdadeiramente amamos,,,, beijoooo,,,, HCL

Taliesin disse...

olá minha amiga
q texto introspectivo, muito interessante, realmente faz-se sentir a saudade causado pela ausência
beijos

Carminda Pinho disse...

Papoila,
só quem já sentiu...é que poderá compreender...esta Ausência tão sentida, aqui.

Beijos

mixtu disse...

dra.
ele está ausente porque teve que emigrar, na verdade a vossa casa já metia água pelo telhado e era fria, não tinham dinheiro para uma caldeira...
assim, depois de ele vir da galiza onde anda nas obras, ele vai trazer dinheirinho...

yayaya

abrazo serrano

Pena disse...

Linda Amiga:
Uma ausência com enorme significação para si.
Está descrita com ternura e um carinho imenso e terno, doce.
O seu brilhantismo traduzido em palavras simples, mas belas só decoram o seu belo e profundo sentimento de estar na vida.
É linda!!! Gosto muito de a ler.
Levo sempre algo do seu deslumbrante Ser. Gigantesco Ser.
Beijinhos amigos de fascínio
O sempre presente deliciado pelo que faz maravilhosamente

pena

Sombras de Fim do Dia disse...

Este template está fantástico, super feminino... e devidamente acompanhado por um texto fantástico, só posso dizer que gostei.

elvira carvalho disse...

Terça de gala no Sexta-feira. Por favor passe por lá a recolher o seu prémio.
Um abraço

manuela disse...

(`'•.¸(`'•.¸ ¸.•'´) ¸.•'´)
« Beijinhos !! »
(¸.•'´(¸.•'´ `'•.¸)`' •.¸)
¸.Manuela•´
( `•.¸
`•.¸ )

Agulheta disse...

Amiga Papoila. Agradeco visitas no blog,não tenho comentado muito,pois eu dei uma queda e tenho um ruptura,do músculo,não tem sido muito bom andar no computador.
Agora amiga dizer que este texto,sobre ausência! bem muito lindo com sentimento,que sentiu sabe dar este valor.
Beijinho de amizade Lisa

suruka disse...

Olá PAPOILA MAIS LINDA.

mas que saudade
Olhando a janela a trautear
os MadreDeus

bj

Juℓi Ribeiro disse...

Querida amiga Papoila:

Vir ao seu jardim é sempre motivo de alegria.
Lindos versos, revestidos
de sua sensiblidade e talento.
Estou viajando muito por isso
não tenho vindo te visitar
tanto quanto desejaria.
Receba o meu abraço
e a minha admiração.

Paula Raposo disse...

Gostei muito de te ler sobre esta ausência. Beijos.

jo disse...

De ausência também é feita minha vida, mas vivo com as rescordações.
Bjs

O Profeta disse...

Os pesares dividem as marés
A idade do ouro ainda tarda
Os anos passam como gotas varridas
Por um tempo que retrata o nada


Convido-te a saborear um absinto no meu espaço
pela Taça de Fino Ouro



Mágico beijo

Vieira Calado disse...

A Primavera está por aí a chegar.
Espero que lhe traga a presença.
Beijinhos

mixtu disse...

bem... será que me vou chatear...
temos ainda choradinhos
saudade
ausência

é carnaval... e ele vem mascarado, aliás, não estejas atenta, queda por aqui a escrever ou second life e nem o conheces e ele... vai para sempre

yayayaya

abrazo serrano...

ps. e se uma medica fosse prof. na serra? não era má ideia, ensinava as letras e vacinava...

yayay

Pluma(princesavirtual) disse...

Espero que essa ausência seja por pouco tempo... beijinhos e um bom ano :)

Paulo Fernando disse...

Mais que demais. Espetacular!

Bjos, minha querida.
Queria tanto escrever desta forma.

Gui disse...

Querida Papoila, é sempre um encanto ler-te. Os teus textos são verdadeiros espelhos da tua alma e o canto dos teus sentires. És linda até na maneira como cantas a ausência que, em princípio, encerra em si, sempre alguma tristeza. Um beijo minha doce amiga.

Menina do Rio disse...

Ausência tão sentida, essa...que me arrepiou!

um beijinho e bom final de semana pra ti

Pitanga disse...

A janela da minha saudade tem vista pra Serra.

beijos

Papoila disse...

Tantas e tantas vezes que só nos encontramos nas ausências.

Bonito este teu poema
Beijos amiga
BF

Brancamar disse...

A saudade do ser amado pode ser triste como pode ser um espaço cheio de calor, uma nostalgia que nos diz que estamos vivos.Não amar é bem pior, é o vazio...
Por isso a saudade é como dizes um sentimento de dor e alegria.
Bons sonhos
Beijinho