segunda-feira, abril 27, 2009

O 1º de Maio...Dia Internacional do Trabalhador

Em 1886, no dia 1 de Maio desfilaram pelas ruas de Chicago, cerca de 500 mil trabalhadores, numa manifestação pacífica que reivindicava a redução da jornada de trabalho para as oito horas diárias. A polícia reprimiu-a, e dispersou-a depois de ferir e matar dezenas de operários o que levou a ser decretada uma Greve Geral como forma de luta. No dia 3 de Maio houve um novo levantamento mais pequeno, que acabou com uma escaramuça com a polícia e a morte de alguns manifestantes. A 4 de Maio, os operários voltaram às ruas e foram mais uma vez reprimidos. Deu-se a explosão de uma bomba que matou 7 agentes da polícia e esta atirou sobre a multidão matando 10 manifestantes e ferindo dezenas deles. Foram presos 8 lideres, 4 trabalhadores foram executados e 3 condenados a prisão perpétua. Mais tarde, veio a provar-se que fora a própria policia quem lançara a bomba. A luta não parou e a solidariedade internacional pressionou o governo americano no sentido de anular o falso julgamento e elaborar novo júri, o que veio a acontecer em 1888. Os membros deste novo júri reconheceram a inocência dos trabalhadores, culparam o Estado Americano e os 3 condenados a prisão perpétua foram libertados.
Em 1889 o Congresso Operário Internacional, reunido em Paris, decidiu convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário no dia 1º de Maio, em homenagem às lutas sindicais de Chicago e este dia tornou-se assim um dia de luta e de luto. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia e resulta na morte de 10 manifestantes. Este novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama o dia 1 de Maio como dia internacional de reivindicação de condições laborais.
Em 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o horário de 8 horas de trabalho por dia e proclama o dia 1 de Maio desse ano como feriado, seguido pela Rússia que proclama este dia feriado em 1920 e a maioria dos países do Mundo segue o seu exemplo e decretam feriado a 1 de Maio, o Dia do Mundial dos Trabalhadores.Estranhamente nos EUA, o dia feriado apelidado de dia do trabalho (Labour Day) não se comemora a 1 de Maio, mas sim na primeira segunda feira de Setembro.
Em Portugal só a partir de 25 de Abril de 1974 é que se passou a comemorar livremente o 1º de Maio que passou a ser feriado.
(Eduardo Gageiro 1 de Maio de 1974)
Passados 123 anos sobre as manifestações dos operários de Chicago pela luta das oito horas de trabalho diário e da brutal repressão policial que se abateu sobre eles, o 1º de Maio mantém todo o seu significado e actualidade quando vivemos uma crise económica inigualável com um número crescente de desempregados, de empresas com salários em atraso, de sucessivas suspensões de produção sem pagamento de salários, e a uma nova Lei do Trabalho que aprova a possibilidade de horários prolongados por 12 horas, que empurra os trabalhadores para condições de vida semelhantes às vividas no século XIX. Felizmente ouvi a 28/04/2009 na TSF que a União Europeia (UE) decidiu, esta segunda-feira, abandonar a polémica directiva que permitia o alargamento do horário de trabalho para as 65 horas semanais. Trata-se de uma proposta que não colheu o acordo dos 27 governos, nomeadamente o português, e mereceu a oposição de muitos eurodeputados.
VIVA O DE MAIO
BEIJO MEU PARA TI!
BEIJOS!!!

17 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Que boa lembrança - o trabalho...Num momento de grandes crises, desemprego, corrupção, etc. etc..é bom lembrar daqueles que sempre lutaram para manter ao menos sua dignidade, o direito de sustentar-se e sustentar sua família, direito este que está sendo negado a milhões de pessoas...
Um abraço querida
beijo

Agulheta disse...

Querida amiga.O trabalho digifica o (homem) como tal deve ser algo que todos devem lutar,por condições justas,o que actualmente não s está a ver,em todos os lados,crise muita sem dúvida,mas outros se aproveitam?Olha amiga depois de ver o vídeo do anterior post,vi o teu irmão e não é que tenho um livro que apanha ele na mesma.
Beijinho de amizade

O Guardião disse...

Os tempos mudam, a ambição continua a cegar muita gente e os direitos têm que ser defendidos, porque como se vê a regressão é uma possibilidade bem real.
Cumps

elvira carvalho disse...

Excelente e oportuno o tema.
Por favor pode deslocar-se ao Sexta? Muito obrigada.
Um abraço amigo

Peter disse...

Belíssima fotografia de Eduardo Gageiro.
Como eu vivi esses tempos:
- lembro-me de me terem chegado lágrimas aos olhos de comoção ao ver no cinema um documentário sobre o ocorrido;
- lembro-me como as pessoas paravan na rua a falar umas com as outras e a discutir política.

Voltámos ao tempo de ter medo da própria sombra.

P.S. - Deixei uma resposta no "Peter's" ao teu comentário.

Maria Faia disse...

Bem oportuna esta reflexão minha Amiga,
Numa altura em que o desemprego cresce a galope e a pobreza cresce desmedidamente fica-nos um sabor amargo na garganta pela impotência que sentimos.
Vivemos num mundo de contradições, num mundo em que se vão perdendo os valores essenciais da vivência humana e, em que, muitas vezes se vai perdendo a esperança.
Mas, acreditemos que atrás da tempestade vem a bonança e, não esmoreçamos, não baixemos os braços!

Um abraço amigo para ti, com votos de uma semana feliz,

Maria Faia

rendadebilros disse...

Fizeste muito bem em trazer para as tuas página a História do 1º de Maio: há muitas pessoas que ignoram estas lutas e outras já se esqueceram. Felizmente, antes de ler este teu post , li a notícia de que "A União Europeia (UE) decidiu, esta segunda-feira, abandonar a polémica directiva que permitia o alargamento do horário de trabalho para as 65 horas semanais. Trata-se de uma proposta que nunca mereceu o acordo do Governo português e de muitos eurodeputados." (TSF)Mesmo aos sindicatos acho-os muito apáticos e acomodados... enfim, para te dizer que é preciso haver sempre alguém que não esquece e que o lembre aos outros.
Beijos.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo post...Espectacular....
Um abraço

Secreta disse...

Todas estas datas comemorativas , servem para nos relembrar , o quanto a vida é uma luta constante.
Beijito para ti.

littledragonblue disse...

Será um bom dia para refletir-mos um pouco sobre a situação atual e o que fizemos no passado para termos chegado a este ponto.
Um beijinho meu
littledragonblue

helia disse...

Uma completa descrição sobre o Dia d0 Trabalhador . Pena é que actualmente haja tanto desemprego e muita miséria! Tenhamos esperança , porque a Esperança é a última a morrer...

Gui disse...

Minha querida amiga, é sempre oportuno recordar as grades conquistas do homem. Neste caso uma conquista das mulheres que lutaram pela igualdade e pelo reconhecimento da sua dignidade.
Agora que as conquistas dos trabalhadores estão a ser sistematicamente derrubadas é bom recordar. Um beijo

Isamar disse...

Viva o 1º de Maio, viva a Liberdade, vivas a todos aqueles que por ele lutaram e lutam. Neste momento de crise devemos estar alerta pela defesa dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos.
Bem-hajas, amiga.

Beijinhos

Ana Martins disse...

Querida amiga,
parabéns pelo post, o dia 1º de Maio terá que ser sempre recordado assim como todas as manifestações travadas como forma de lutar pelos direitos do Homem.

Quanto ao nosso governo estar de acordo com o aumento das horas de trabalho, em nada me espanta, afinal já todos sabemos que estamos a viver uma falsa democracia.

VIVA O 1º DE MAIO E TODOS OS QUE HEROICAMENTE LUTARAM PELOS SEUS E NOSSOS DIREITOS.

Beijinhos,
Ana Martins

Pico minha ilha disse...

E o dia 1 de Maio é já amanhã.Que o dia do trabalhador seja mesmo do trabalhador e não daqueles que sempre o deitam abaixo.Beijo bom fim de semana

Peter Pan disse...

Linda Amiga:
A sua postura e incrível valor traduzem-se em brilhantismo. Um brilhantismo democrático que gira em tirno de si com espectacularidade num Post fabuloso.
Já sumariei a sua brilhante e fabulosa lição de vida.
Perfeita. Sensível. Significativa.
Sempre a lê-la atentamente pela delícia do seu ser.
Beijinhos com toda a minha admiração, respeito e incrível valor existencial, numa pessoa sensacional que é.
Delumbrado...

pena

Bem-Haja, amiguinha doce.
Perfeito e sensacional 1º de Maio. Merece.

Paola disse...

Que bom é a memória de Maio... E como lamento que o queiram transformar numa data, num feriado, num dia... em que em nome do lucro, na hipocrisia da crise, se obriguem trabalhadores a trabalhar. Ainda me lembro de ser este o único feriado em que não se trabalhava... por ser o dia do trabalhador... Obrigada pelo post. É bom avivar a memória de muitos que somos todos.

Beijinhos