sexta-feira, maio 01, 2009

O Miúdo, Kevin Lewis, leitura de Maio

Kevin Lewis 36 anos, casado e pai de dois filhos, conta-nos na primeira pessoa a sua história. A sua infância destituída de oportunidades, é-nos relatada de forma devastadora. Cresceu num bairro social do Sul de Londres, numa casa caótica onde reinavam a pobreza, a fome, os gritos e a imundice. Os pais maltratavam-no sucessivamente e esses espancamentos diários e a fome, resultaram numa enurese nocturna até à adoslecência e mais tarde em graves problemas de bulimia. Os seus relatos da indiferença da Segurança Social à sua situação são paradigmáticos da falta de tomada de decisões em tempo útil desta instituição. A sua situação familiar conduz a que na escola seja marginalizado e maltratado pelas outras crianças, que o apelidavam de "maltrapilho". Passa por várias famílias de acolhimento, sempre com carácter transitório onde não consegue encontrar o que mais necessita, verdadeiro e genuíno afecto. Aos 17 anos, mergulha no submundo de crime londrino, onde ficou conhecido por «O Miúdo». Kevin dá-nos o testemunho da violenta fúria com que é espancado pelos pais, dos tormentos que sofre na escola e do modo como vai lidando com a rejeição por parte daqueles em quem confiou que o levam a equacionar o suicídio. Conta-nos como conseguiu ultrapassar todas as dificuldades e construir uma vida familiar estável. Um livro indispensável a profissionais de saúde, educadores e assistentes sociais. Uma leitura fundamental para quem tem filhos pequenos, pois é o seu receio permanente de não ter capacidades parentais que o leva a relatar a sua infância. Uma leitura que me marcou pela positiva.
o miúdo uma história verídica, Kevin Lewis, tradução de Maria João Bento, Bertrand Editora Lda, Março de 2009
Boa Leitura!
BEIJOS!!

14 comentários:

Ana disse...

Olá Papoila!
Miudos iguais a tantos esses existem no nosso país e por todo o mundo. Felizmente esse teve a sorte de poder mudar de vida e servir de exemplo :)
Beijos

elvira carvalho disse...

Deve ser muito interessante e educativo.
Um abraço e bom fim de semana

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga:
Um texto comovedor. Soberbo de realismo evidente e visível perante a adversidade e o desencanto.
"...Os seus relatos da indiferença da Segurança Social à sua situação são paradigmáticos da falta de tomada de decisões em tempo útil desta instituição. A sua situação familiar conduz a que na escola seja marginalizado e maltratado pelas outras crianças, que o apelidavam de "maltrapilho". Passa por várias famílias de acolhimento, sempre com carácter transitório onde não consegue encontrar o que mais necessita, verdadeiro e genuíno afecto. Aos 17 anos, mergulha no submundo de crime londrino, onde ficou conhecido por «O Miúdo». Kevin dá-nos o testemunho da violenta fúria com que é espancado pelos pais, dos tormentos que sofre na escola e do modo como vai lidando com a rejeição por parte daqueles em quem confiou que o levam a equacionar o suicídio..."

Sabe, que é linda? Tão solidária e humana.
Fabulosaaaaaaaa.
Quando será que isto termina. E, existem casos tão semelhantes, que humilham, maltratam e violentam.
Parabéns pelo seu precioso valor.
Um Livro a adquirir e ler com urgência.
Beijinhos...
Com respeito e estima pelo brilhantismo de um uso das palavras numa lietratura inigualável.
Maravilhado pela sua poderosa escrita e sentimentos preciosos que encantam

pena

Bem-Haja, amiguinha fabulosa.

Peter Pan disse...

Amiga:
Como pode alguém ser tão soberba e encantadora nas opções que sugere e na genialidade que "habita" o seu delicioso Ser, Sentir e Estar.
Não esqueço: "O Miúdo" - Kevin Lewis.
OBRIGADO.
Com respeito e divinalmente agradecido pela simpatia da sua maravilhosa visita num ser humano admirável que é.
Com um respeito imenso...

pena

É Fabulosaaaaaaaaa!
Bem-Haja, amiguinha!

Patricia Barros disse...

Olá minha querida, estás bem?Eu aqui vou indo, eu, Deus e meus tesouros.Diogo está a ir lindamente na escola, tirou 100% em Matemática e é meu orgulho.Danizinha é a princesa que só dá vontade de apertar,mas também muito geniosa e dá uma trabalheira, ainda não coloquei o sono em dia, mas o esforço compensa.
Quanto ao livro acredito ser interessante, mas não é para mim, vivo muito estas situações, me incomoda demais, se nas notícias já fico em pânico que dirá se ler uma história destas ao por menor.
O que vai na cabeça do ser humano minha amiga?Quando é que a humanidade vai acordar?Nunca vi tanta violência contra mulheres e crianças,nunca vi tantas famílias renunciarem seus filhos.Não sei...Pior que isso é ver impotente sem podermos intervir à sério.Mas se ponderarmos nossas atitudes com o próximo, já estaremos a dar um passo para mudar as coisas.
já falei demais...
Beijinhos minha querida e bom fim de semana.E neste Domingo um Dia da Mãe muito feliz :)

rendadebilros disse...

Mais uma sugestão a ser tida em conta...
Eu meti-me a ler " a viagem do elefante" e nunca mais dali saio...nem ando nem desando...e tenho ali uma série de livros em expectativa...
Bom fim de semana...Beijos.

helia disse...

Uma boa sugestão . A história , infelizmente é comum a muitos miúdos.Bom é quando eles se conseguem libertar e seguir em frente!

Sindarin disse...

Olá minha querida amiga! este livro parece ser mto enternecedora embora triste, pena k a vida de mtos sej apenas feita de revolta. Linda amiga venho desejar-te tb um lindo dia da mãe junto da família com mto amor e alegria. Um grande bj obrigado pela tua amizade.

Menina do Rio disse...

Desculpe a minha ausência mas tive que trabalhar dobrado estes dias de abril, pois precisava pagar o registro e a capa do meu livro. Era uma oportunidade que eu não podia deixar passar. Agora vou retornando as visitas aos poucos, mas hoje tinha que vir aqui ao menos pra deixar-te um beijo.
Tem um ótimo domingo!
Verô

Isamar disse...

Mais uma sugestão de leitura que irei acatar. O tema é muito interessante e útil para quem diariamente conhece histórias de um submundo que não deveria existir e onde temos uma quota de culpa de algum valor.Há que combatê-lo!

Bem-hajas!

Beijinhos

tulipa disse...

Papoila
Peço-te um grande favor: Ajuda-me, ensina-me a colocar esta música no meu blog; gosto muito mas não o sei fazer...que burra eu sou.

Por aqui,
dia 1 foi o 1º aniversário do meu "Momentos Perfeitos"
e
HOJE é "Dia da Mãe".

Já sou Mãe 2 vezes, ou 3 vezes, 1 filho e 2 netos, mas...até este momento ninguém se lembrou de mim, mais logo vou "buscar" um pouco de miminho através dos beijos e abraços dos meus netos, é o que vai fazendo EU ter "Momentos" de alguma Felicidade.

Beijinhos de amizade.

poetaeusou . . . disse...

*
O MIUDO !!!
,
vou tentar informar-me,
,
conchinhas amigas, envio,
,
*

Peter disse...

Uma leitura a ponderar, tanto mais que a Bertrand, nas segundas 2ªsF de cada mês, faz descontos especiais.

Maria disse...

Amiga Papoila uma história igual a outras... comovente chocante, que desafia a coragem humana, que move a sensibilidde da pessoa que é escolhida para socorrer semelhantes casos. Crianças que sobrevivem pela mão da graça do calor humano que as acolhe. BEM HAJA BENÇÃO SBRE BENÇÃO ÁS PESSOAS QUE ESTÃO ATENTAS CHEIAS DE AMOR E DISPONÍVEIS PARA RECOLHER ESTAS CRIANÇAS! AJUDAR! REEDUCAR! MÃES CUJO CORAÇÃO MORTO NÃO TEM APTENCIAS PARA CRIAR AMAR OS SEUS PRÓPRIOS FILHOS. É TAMBÉM URGENTE AJUDAR ESTAS MÃES... PARA TI QUERIDA PAPOILA UM ABRAÇO FORTE PELO GRANDE CORAÇÃO SENSIBILIDADE PRA CHAMAR ATENÇÃO A SEMELHANTE CASOS.