segunda-feira, outubro 22, 2007

as saudades...

Há um silêncio medido
que decresce, interrompido
pela chuva nocturna e grossa.
Há carros que passam
em frente da minha porta
chiados transitórios de trânsito,
a dividir a noite em partes...
Há a memória do pássaro
que avisto nesta tarde
a ligar inquietos pensamentos.
Há sementes de girassóis,
para plantar, só para te contar.
Há orquídeas esquecidas
a beber água gota a gota...
Há uma rua tão calada,
cães que agora não ladram,
televisões desligadas.
Há uma mulher sem sono
em cama macia e quente
e há um amor ausente...



Bem Haja Cöllybriy por este doce presente



PARA TI UM BEIJO MEU!
BEIJOS!!!

24 comentários:

Sol da meia noite disse...

Sempre a saudade e a ausência...
E tanta coisa alheia a este sentir... e um dia atrás do outro...
A vida...
*

Carminda Pinho disse...

Papoila,
As saudades doem, mas vão alimentando a nossa alma.
Lindo poema.
Beijinhos

Peter disse...

Belíssimos versos, com uma bela foto de "uma mulher sem sono".

Parabens pelo presente de Cöllybriy. Estás sempre a receber presentes.

Que tenhas uma boa semana*.

P.S. - Resolvi publicar o artigo que leste, não só por ser um apaixonado por esses assuntos, como por aquilo que veio publicado na imprensa ser impreciso e incompleto.

mixtu disse...

saudade
ó dra. mas a senhora é agora marinheira para ter saudades, jajaja
soledad... acho que há uma canção assim:
tenho saudades... mas agora que comi um cozido à portuguesa, deixei de ter saudade de ti,
é mais ou menos assim, é da minha autoria, só qyue já não a canta há muito tempo,
jajaja

abrazo europeo

maria elisa disse...

Amiga Papoila. Mais um lindo poema mmas cheio de saudades,elas doem mas alimentam a alma,gostei muito
Beijo amiga de amizade Lisa

Barão Van Blogh disse...

Lindo poema .


Passo para desejar uma boa semana .

"...Imagino a bruma à tua frente
Branca que se estende sedosa..."

Um terno beijo .

Pitanga disse...

Saudades é chegar aqui e ouvir Isabel Silvestre a cantar Rui Veloso.

Rui Veloso é o Porto, e o Porto sou eu!

Meg disse...

Há uma mulher sem sono em cama macia e quente e há um amor ausente.
Os silêncios e as ausências que são sempre tão presentes!

Beijinhos

Carminda Pinho disse...

Papoila,
gosto do teu campo, sempre alegre e sentido.
Passar por aqui é um bálsamo para a vida.
Beijinhos

Å®t Øf £övë disse...

Papoila,
Mas tu não paras de receber prémios e nomeações, mulher!!!

:)

Por vezes todos nós temos noites em que por muito que haja sono, custa a adormecer... a cabeça está longe...
Bjo.

Taliesin disse...

olá minha amiga
tudo bem com vc
nossa que poema profundo esse, vc sente a saudade é quase tão tangíveis como as palavras dá par sentir bem, gostei muito
Beijos

Paula Raposo disse...

'Há sementes de girassóis, só para te contar'. Uma doçura de poema. Gostei muito. Beijos.

O Profeta disse...

A saudade presente, ilustrada com sons, cores e a luz brilhante de um maravilhoso coração...o teu...


Doce beijo

J.G. disse...

Mas eu não percebi. O presente da Collybry é o poema ou esa linda imagem ?

Seja como for, ambos são muito bonitos, e muito femininos.

Um abraço, Papoila.

Pena disse...

Querida Amiga:
Belo sentir do quotidiano expresso numa noite sem sono.
Versejar talentoso. Doce. Lindo.
Oxalá o grande amor regresse porque merece plenamente. Sem dúvidas. Eternamente presente na magia de si e do que constrói com palavras doces e ternas.
Um carinho dito em versos sentidos. Profundos.
Um carácter que se afirma pelo carinho que deposita em todos e no que, com ternura, fascina e deslumbra.
Adorei! Poema majestoso, digno de um talento imperdível.
Beijinhos amigos de muita estima e muita consideração.

pena

Como é bela e terna a sua poderosa escrita. Arrebata por ser sentida e encantada pela sensibilidade.

zé (do beco) disse...

Olá Papoila. Espero que esse amor ausente não o seja por muito tempo, porque o Inverno está à porta e as noites vão arrefecer.

Quero, também, deixar uma pequena nota sobre o blogue "Bjú".
A Jú (autora do blogue "Bjú"), é muito novata nisto e, além de não ter net em casa, desconhece por completo como se deve comentar mas eu já lhe dei umas dicas e espero que amanhã ela se porte bem contigo (eheheh).
Em seu nome, obrigado pela visita.
Beijinho.

joão oliveira disse...

ola Maria Papoila.

A saudade, essa palavra portuguesa, com o passar do tempo só aumenta.

beijinhos

Carlos Serra disse...

Papoila, preciso de votos diários lá na minha casa blogueira por causa do BOBs2007: estou cercado por 9 brasileiros..Índico abraço!

Gui disse...

E há uma mulher linda, sensível e talentosa que nos oferce pérolas destas. Um beijo linda Papoila e obrigado.

Pena disse...

Simpática e Doce Amiga:
Tem um "miminho" no meu cantinho para si.
Logo que possa dê lá um saltinho.
OBRIGADO.
Sempre a considerá-la na maior estima
Beijinhos amigos

pena

Azul disse...

Lindo, simplesmente divino.

Cada post, melhor do que o outro!

VotaY disse...

Obrigada pela visita! A música de fundo é linda!

Muito obrigada pela visita, bjs ;?

minds disse...

Papoila! k sauadades!

Vim deixar um beijinho e pedir k va ao meu blog buscar um premio!

bjs

António disse...

Querida Papoila!
Ora aqui está mais um poema diferente e de excelente qualidade.
Ai doutora! qualquer dia curas os teus doentes a recitar as tuas poesias...

Beijinhos