quinta-feira, junho 05, 2008

Auto - análise...

Não sei o que para mim é mais difícil:
Se aceitar-me
(com as limitações de criatura imperfeita,
obra inacabada desse Deus ?
que, ainda in útero,
nos deu um cinzel invisível
para nos fazermos à vida
e a tarefa árdua de a moldarmos
inconformados até ao fim…)
ou aceitar a minha realidade…
E isso parece-me ser o pior...
Dói isto de me olhar ao espelho!
E para me ver
uso um espelho
que me descobre por dentro
sem se interessar
pelo que tem à sua frente...
( olhar confiante,
sorriso de lua minguante)
...que me mostra
pensativa e cansada,
às vezes chorona
e por vezes, frágil...
... eu (eu) frágil, frágil, frágil, frágil, frágil
suspiro uma e outra vez…
Não me agrada nada sentir-me assím
aceitar a minha imagem
que me parece inaceitável
porque não gosto do que vejo
estou cansada
dos meus monólogos
e dos meus monossílabos
porque quero diálogos
palavras sussurradas;
quero vida
vida?
Vida!
O que abarcam os meus olhos
o que sinto em cada um de meus poros
nos meus cinco sentidos
no meu corpo que resiste
aos embates da desintegração
mas o que encontro
o que desenterro
dos confins da minha insónia
são sinais de desesperança
de cansaço
de rebeldia adormecida
será uma recaída?
...enquanto averiguo
descubro que este Verão
também se pode pintar de azul
como a imensidão do mar
e o ronronar dos gatos...


PARA TI UM BEIJO MEU!
BEIJOS!!

31 comentários:

Mia disse...

No dia Mundial do Ambiente reflictamos sobre o património artístico e natural a preservar. Para bem de todos.

bjos

Sophiamar disse...

Amiga

Fragéis todos nós somos algumas vezes na vida mas não podemos deixar estilhaçar-nos por dentro. E se a imagem que o espelho te devolve é a interior, remove já a desesperança, a tristeza, a desilusão. Pinta de azul, sem demora, a tua vida. A cor do mar é uma paixão e é nele que debelo todas as minhas tristezas, todos os meus fracassos, todos os sinais que indiciem uma recaída num fosso de onde, às vezes, não se sai.

Beijinhos

Menina do Rio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Menina do Rio disse...

Somos perfeitos na nossa imperfeição, ou seria o contrário?

Um beijo

Agulheta disse...

Papoila.
Temos dias amiga assim,já me senti desta maneira,mas logo de seguida pensei! Olha deixa de olhar o dia está ali,bem a nossa nercê e seja o que Deus quiser.
Beijo linda Lisa

Lisete disse...

Eu compreendo-te acredita... também me sinto assim algumas vezes o segredo é precisamente pensar nas coisas boas que também temos... Beijinho

o escriba disse...

Papoila

O que vê no seu espelho não é a sua alma, porque essa não se vê mas vê o céu azul e a imensidão do mar. Belo poema!

bjs
Esperança

Pena disse...

Oh, Doce Amiga:
Escreveu um coisa tão, tão linda.
VOCÊ é muito linda, acredite?
Não acredito nesse "espelho".
Bela. Terna. Sensacional. Magnífica.
Está bem? Não me surgem quaisquer duvidas, creia.
Talvez, seja frágil, mas isso só a enobrece imenso. Fá-la admirável.
Parabéns por este Post. Lindo de pureza e fascínio, está bem?
Sim! Decora as palavras com um simpático e puro sentido poético maravilhosos.
Olhe, Beijinhos amigos

Sempre a respeitá-la

pena

António disse...

Minha querida!
Um dos teus mais angustiados mas também dos melhores poemas!

Beijinhos

tempoparaamar disse...

Já aqui passei, parecia-me que tinha comentado no entanto nada aqui encontro.E eu que ia tentar sentir o Verão um pouco, mas não será este fim de semana, pois o médico cortou-me as saídas para o sol.Beijinhos

Zé Povinho disse...

Nós até que não somos tão imperfeitos assim, porque sabemos ou julgamos saber o que é perfeito, e onde estão as nossas imperfeições. Podemos tentar aperfeiçoar-nos, sem deixar de ser quem somos, mas nessa tarefa descobrimos sempre que podemos ser e fazer melhor. Nós podemos ir em busca da perfeição, mas esta não vem ao nosso ao encontro só porque a desejamos.
É uma busca interminável. Há sempre algo mais a alcançar, mas podemos celebrar cada pequena conquista, ganhando ânimo para a seguinte, e bálsamo para as tentativas falhadas, que nos caracterizam como seres humanos.
O mundo é perfeito???
Bom fim de semana amiga
Abraço do Zé

Manuela disse...

Adorei, geralmente sinto-me sempre assim.
Até já nem gosto de olhar no espelho.
Doi demais.

Beijo

Manuela

delta disse...

E o ronronar dos gatos ficou :) E quando eles ronronam é sinal que está tudo bem.

:)

Ácido Cloridrix HCL disse...

Há muito tempo q aqui não vinha,,, as minhas desculpas!!! Bom q continuas c a mesma pujança e criatividade de sempre!!! HCL

tulipa disse...

É nas palavras que não se dizem, apenas se sentem, que encontramos o sentido do carinho ... é nesse abraço forte que acolhe a vida pressentida em todos os sentidos ...

Bom fim de semana.

su disse...

A fragilidade faz parte desta condição humana...é apenas mais uma das inúmeras facetas que nos caracterizam e que se vão destacando em determinados momentos das nossas vidas...
Quebra o espelho e passa por cima dele...és mais forte e em frente segue a vida. Acompanha-a.

Beijos grandes aqui da Teia.

Gui disse...

Um espelho que seja verdadeiro e sincero? Todos o são, desde que nós queiramos que ele seja, não é verdade. Um beijo querida Papoila. Já tinha saudades tuas.

Antero Ferreira disse...

Depois de muito tempo sem cá aparecer, vim ver este lindo blog que continua a nos surpreender de tão excelente que é. Beijos de Antero.

sofialisboa disse...

que bom encontrar estas tuas palavras, todos temos os nossos espelhos boa papoila sofialisboa

Pena disse...

Linda Amiga:
Uma auto-análise sentida e profunda de intimismo belo e terno.
O seu encanto.
O fascínio de existir.
A genialidade do seu interior maravilhoso e fantástico. Que jorra ternamente ao Mundo.
Muito Bom! Gostei muito.
Beijinhos de amizade e respeito. Muitos!
Sempre a admirar o que faz.

pena

Å®t Øf £övë disse...

Papoila,
A auto-análise, e o auto-conhecimento são fundamentais para se conseguir ser cada vez mais uma pessoa melhor.
Como sempre gostei muito de ler as tuas palavras.
Beijinhos.

A paginadora disse...

Revejo-me nas tuas palavras, nessa fragilidadade que sentimos mas queremos longe de nós. Fragilidade que somos mas que os outros não vêem. Olhamo-nos a um espelho que nos devolve a nossa alma sofredora. Há que combater esta desesperança, todos os dias. Mesmo que não vençamos não podemos nunca cruzar os braços.
Adorei este teu poema.
Beijos

O Guardião disse...

Nem sempre nos agrada a imagem que o espelho da alma nos devolve, nem a realidade que vivemos, mas continuamos a buscar a felicidade, ainda que nem sempre duradoura.
Viver a vida é quase uma arte, e como tal tem que ser encarada.
Cumps

Nana disse...

Hoje estou um pouco melancólica e ao ler o teu poema me senti frágil... realmente há dias em que ficamos "assim assim" mas depois temos que ter esperança de dias melhores não? Um beijo no seu coração!

impulsos disse...

Querida e doce papoila
Os espelhos existem para nos mostrarem o reflexo daquilo que somos...
Não só o que os outros vêem, mas também aquilo que está por dentro e que inevitavelmente nos transborda da alma, quando nos demoramos um pouco mais a apreciar o rosto que ele nos mostra e a fazer-lhe perguntas ansiando por respostas...

Claro que o Verão será azul!

Beijo

Mia disse...

Também quero vida. Apurada a sensibilidade, tacteio o mundo à minha volta e busco a felicidade que tão arredada anda de mim.

bjo

Anónimo disse...

Oi minha estimada amiga PAPOILA.
obrigado por seus coment�rios no cantinho da deusaodoya.
fique na paz e muita ilumina�o em seus caminhos.
Beijos, e voltarei sempre.
Boa semana com muita paz.

Regina Coeli.

soslayo disse...

Papoila:

São as fases pelos quais todos nós passámos alguma vez na vida. Não há que dar muita importância àquilo que vemos ao espelho, por que o interior é muito mais importante para que nos sintámos bem connosco e com os outros. A saúde é bem mais valiosa que todos os aspectos que às vezes não gostámos! Um beijinho.

elvira carvalho disse...

Quantas vezes nos vemos assim, desiludidas connosco e com os outros, angustiadas, cansadas, revoltadas com os espinhos que a Vida nos deixa pelo caminho. Com ou sem espelho. Revi-me no poema.
Um abraço

jasmimdomeuquintal disse...

Papoila
Com fé e esperança os dias melhores chegarão, quem sabe se na entrada do verão?
um bj

A Flôr disse...

Poema bonito, muito bonito! :)

Beijinhos da Flor