domingo, junho 10, 2007

Espelho meu...

Como uma gota de água em outra...
Como o sol de ontem
igual ao de hoje
e talvez ao de amanhã
teu sorriso não é sempre o mesmo
nem tão pouco igual a outro...
Exiladas de outras eras
nossas almas se encontraram…
Festim de ideias… emoções… cânticos…
O tempo percorreu
mágoas milenares... descobriu

onde estava seu engano…
Ali … estávamos ao espelho…
reflectidos!

Um... no outro…


BEIJO MEU PARA TI!
BEIJOS!!




25 comentários:

António disse...

Querida Papoila!
Hoje apetece-me dizer isto:
como é bom chegar à nossa idade e ter ainda uma enorme capacidade de amar!
Acho que amar hoje é, talvez, mais intenso e mais bonito do que com 20 anos.

Nota:
Como estiveste de férias talvez não tenhas reparado que o meu post anterior ao do Dia da "Raça" publicitava um Concurso de contos.
Vai lá, clica no link e concorre, ok?
(se quiseres, claro! eh eh)

Beijinhos

Meg disse...

Mas há idade para amar, Papoila?
Claro que não. E felizes daqueles de nós que têm a felicidade e o privilégio de viver emoções tão intensas... "na nossa idade"!
Um belo poema, saído da alma.
Um abraço

Meg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mixtu disse...

um espelho enamorado...

um... no outro...

para ti... (amei)

na próxima estação...

Sandecida disse...

olá
"o amor nao escolhe idades"... vale sempre a pena amar... seja qual for o numero da nossa idade fisica... ama... ama mto...

bjos sempre doces

Mel de Carvalho disse...

Querida amiga, o amor é uma benção intemporal.
Bom voltar ao campo. Bom ler-te

Bjs
Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

J.G. disse...

Mais um belo poema acompanhado de uma linda imagem.
Já me habituei ao bom gosto!

Um bjnh.

maresia_mar disse...

Olá,
O amor comanda o mundo...Bjhs e boa semana

Catarina disse...

Espelho meu, espelho meu quem me ama mais do que eu? :):)

Por vezes é essa pergunta que me ponho, diante do espelho...

Bjtos

Pequenita disse...

querida papoilinha cada vez que entro aqui e leio e releio as tuas palavras...fico a pensar no que te poderei dizer...mas por vezes é bem dificil....adoro as tuas palavras ;o)

Pequenita disse...

querida papoilinha cada vez que entro aqui e leio e releio as tuas palavras...fico a pensar no que te poderei dizer...mas por vezes é bem dificil....adoro as tuas palavras ;o)

Maria Elisa disse...

Amiga Papoila.As minis férias foram boas? Linda, sobre o teu poema de Amor,está muito belo pois amar será sempre boa altura,mesmo já com alguns anos.
Gostei muito beijinho de amizade.Lisa

Anónimo disse...

Parece-me que a imagem que viste reflectida no espelho não te agradou, certo? Já tentaste LIMPÁ-LO ? Ás vezes resulta......Becitos da Intemporal

Osc@r Luiz disse...

Um belo retorno, minha amiga.
Em grande estilo, depois de merecidas férias.
Seja bem vinda.
Fazem-me falta os seus poemas em minhas reflexões.
Beijo!

irneh disse...

Amar devia ser obrigatório. E não tem limite de idade.

inespimentel disse...

Já conheci pessoas que de tão egoístas não conheciam o AMOR... afligiu-me essa incapacidade de entrega, a felicidade do encontro, a transcendência que nos faz completos degenorosidade e compreensão! O AMOR ultrapassa todos os limites, fronteiras e preconceitos, não conhece idades e é ele, no seu sentido mais lacto, que pode mudar o percurso de cegueira egoísta que se vive actualmente nestas sociedades em que a partilha e a solidariedade estão ausentes.

AcidoCloridrix disse...

Gostei,,,, ambos se reflectem no espelho com a mesma cumplicidade,,,, isso é amor verdadeiro,,,

Mustafa Şenalp disse...

çok güzel siteniz var.

Juℓi Ribeiro disse...

Amiga Papoila!

É sempre uma alegria
visitar o teu jardim.
Belíssimo poema!
Sensibilidade aflorando!
Um abraço carinhoso.*Juli*

rendadebilros disse...

Regressaste da viagem ( correu tudo bem imagino que sim) com grande inspiração. Que belo poema de amor!
Beijos.

Gui disse...

Minha boa amiga, espero que tenhas passado uns bons dias de descanso. Agora que voltaste ao teu trabalho, logo que tenhas um bocadinho vai ao meu blog. Está lá um sêlo e uma nomeação para ti. É mais do que merecido. Um beijo amigo

margusta disse...

Passei por aqui...e adorei a tua poesia...


"De novo o seu olhar poisou sobre a tela, onde as papoilas, pintadas de fresco brotavam da terra...bocas ardentes que manchavam os trigais...Conseguia divisar-lhes as bocas juntas, e as pálpebras cerradas de volúpia."

Do texto que tenho postado...não resisti em deixar-te aqui...

Um beijo papoila!

ariana disse...

Muito bonito, cheio de sentimento.
Bjs

Miss Slim disse...

Olá!
1ª vez cá, Lindo o teu blog, adorei o poema.
Boa Semana

Poeta da Lua disse...

papoila, o sorriso de fato nunca é o mesmo!

um abraço e um sorriso1