terça-feira, junho 19, 2007

Férias em Inglaterra ...II Parte...

Sir Winston Churchill nasceu a 30 de Novembro de 1874 em Blenheim onde está sepultado. Estadista, escritor, historiador e jornalista, recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1953. Primeiro-Ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial, foi um orador notável e os seus discursos que apelavam à resistência dos seus concidadãos, são memoráveis. Morre em Londres em 24 de Janeiro de 1965. O Palácio de Blenheim, a sua residência, é uma monumental mansão campestre. O palácio foi construído entre 1705 e 1722 e é considerado o melhor exemplo da arquitectura barroca no Reino Unido. Em 1987, a UNESCO declarou o palácio como Património Mundial. Seguimos viagem para Stratford-upon-Avon para visitar a casa em que nasceu em Abril de 1564 William Shakespeare. A casa fica situada em Henley Street e está acoplada a um museu que narra a história da sua vida na cidade de seu nascimento onde o pai era industrial de luvas, o seu casamento aos 18 anos com Anne Hathaway de 26 anos, que estava grávida da sua filha Susana, passa a Londres onde acompanha a sua carreira como actor, dramaturgo e poeta e termina com os últimos anos da sua vida de novo na sua cidade natal. Aqui estão objectos que lhe pertenceram, incluindo uma secretária usada no liceu que frequenta, a sua espada e a 1º edição de algumas das suas peças. Shakespeare morreu em 23 de Abril de 1616, o mesmo dia tradicionalmente atribuído ao seu nascimento. O Dia Mundial do Livro como já referimos aqui, presta-lhe homenagem.
A cidade de Warwick, possui um dos maiores castelos de Inglaterra numa colina rochosa ao Norte do rio Avon. A primeira construção data de 914 e foi mandada erigir por Ethelda, filha do rei saxão Alfred com o objectivo de proteger o povoado das invasões Vikings. Após a chegada de William, o rei Normando tudo muda na ilha e recomeça a ser reconstruído em 1068. O Great Hall que hoje se visita iniciou a sua construção no século XIV, foi reedificado no sec. XVII e depois de ter sofrido um incêndio no século XVIII, voltou a ser restaurado no sec. XIX. Vale a pena contar com um dia para o visitar pois tem vários programas e muita animação e pode admirar-se de perto a beleza de um castelo que parece saído de um conto de fadas repleto de torres, muralhas, fossos, pontes levadiças, calabouços e magníficos jardins com cisnes e pavões. Nas masmorras do castelo pode encontrar-se a "masmorra das masmorras" , um buraco no solo onde os prisioneiros eram deixados ao abandono. Uma das vítimas destas masmorras foi o rei Edward IV, durante a Guerra das Rosas. Mais informações aqui. É possível visitar as salas que conservam o mobiliário e figuras da época dado ser actualmente administrado pela Companhia de Cera Madame Tussaud. A cidade que é atravessada pelo rio Avon merece uma visita pois são inúmeras as casas medievais que a povoam com os seus telhados de colmo. A última foto é o antigo Hospital.
Henley-upon-Thames é uma cidade nas margens do Tamisa onde se realizam grandes regatas desde que os Jogos Olímpicos de 1908, foram aqui disputados nesta modalidade. Mais tarde em 1948 disputam-se aqui as provas de remo dos Jogos Olímpicos de Verão. É interessante verificar como os rios são aproveitados em qualquer uma das cidades que se desenvolvem à sua volta, com marinas, barcos residência, enormes zonas verdes de lazer e permanentes cruzeiros... De 1970 até à sua morte em 2001, George Harrison, o famoso Beatle viveu nesta cidade.
O Castelo de Windsor localiza-se na cidade de Windsor. Começou a ser edificado por William por estar localizado numa colina na margem direita do Tamisa, uma linha de defesa avançada a Londres. Sofreu vários melhoramentos e modificações ao longo dos séculos. Em 1348, Eduardo III mandou erigir a capela de S. Jorge. Em conjunto com o Palácio de Buckingham em Londres e o Palácio Holyrood em Edimburgo faz parte dos palácios reais. A monarquia britânica, passa aqui a maior parte dos fins-de- semana, a Páscoa e a semana do Circuito de Corridas de Ascot, em Junho. É o maior castelo do mundo ainda utilizado. As fotos são tiradas do exterior porque não o visitei. Os dias foram bem aproveitados como podem verificar...

BEIJO MEU PARA TI!
BEIJOS!


13 comentários:

Sandecida disse...

ola
e q lindas ferias... aproveitaste mto bem... deve ter sido "divinal"...

bjos sempre doces

Meg disse...

Ai, Papoila, que saudades! E que belas imagens que nos trazes. Tive a felicidades de conhecer, também detalhadamente, essa Inglaterra, já há algum tempo.
E não me esqueço dos candeeiros de iluminação pública, com os vasos todos floridos...em Stratford-upon-Avon.
E a sensação de se entrar naquela pequena casa... os objectos originais...
Porque, Londres, é, hoje em dia, uma amálgama...
Salva-se a História.
Que viagem, que memórias!
Obrigada, Papoila

ariana disse...

Sim senhor, belas férias, pelas fotos.
Bjs

Maria Elisa disse...

Papoila.Lindo amiga,adorei não conheço mas gostaria,quem sabe um dia tenha essa oportunidade.
Beijinho fica bem com amizade.Lisa

Maria Clarinda disse...

Mais uma viagem...obrigada, gostei de ir contigo de novo!
Fotos lindas!

Peter disse...

Não há dúvida que aproveitaste bem os dias.
Boa e meticulosa explicação do que viste.
Este período é de entradas e saídas dos blogs. Sempre que estiver por cá, virei até aqui espreitar-te.

Joaquim Amândio Santos disse...

como bom discípulo de Cambridge, assolam-me sempre saudades firmes da Old Albion!

Rute disse...

Que férias maravilhosas... tb eu kero um dia ir a Londres e conhecer esse lindo pais que é a Inglaterra...
è sempre bom conhecer outras paragens, outras histórias, outras gentes...
bom resto de semana
jinhos

rendadebilros disse...

Já calculava que tinhas aproveitado bem a viagem... mas a tua "reportagem" tão cuidadosa vem confirmar que foi um roteiro muito bem pensado... Imagino que visitar esses lugares onde viveram essas personalidades de que se ouve falar historica e sistematicamente acrescenta uma certa emoção, não é verdade???
Beijos.

J.G. disse...

Papoila:

A continuação da viagem pela Inglaterra menos badalada nos roteiros.

Um passeio na Natureza e uma visão clara do campo verdadeiro. Aqueles verdes e castanhos, Papoila, são inigualáveis!

Um bjnh.

António disse...

Querida Papoila!
Uma descrição minuciosa de mais alguns locais que visitaste na velha Albion e de gente ilustre a eles associada.
Riquíssima a documentação fotográfica.
Acabou ou ainda há mais?

Beijinhos

Maria disse...

Amiga Maria Papoila AMEI este texto! AMO História!Beijos!!

Besnico di Roma disse...

Comentário para ser lido a maneira das “tias de Cascais”

Olhe Papoilaaa, eu também não visitei o castelo, pecébe.
Aqueles Windsors são uma piroseira.
Estive lá, telefonei á Isabel, tá vêr e ela disse-me:
Olhe Besnico, pêeço imeeensa desculpa de não o convidar para o chá, mas o Duque está com uma terrível enxaqueca, pecébe?
Tá vêr Papoila?!
Toda a gente sabe que os Duques não tem enxaquecas !!!... os Duques pagam aos pobrezinhos pâ ter enxaquecas por eles.
Olhe, meti-me no combóooio e fui a Bryghton, sim porque Londres já não há pachorra…
Detestei, tá vêer … afinal tanta realeza e tem praias de cascalho… um houurrrooor!! Quanto não vale a nossa Cascais.
Beijinho e não ligue a essa gentinha deprimente.